Notícias

06nov

Terceira idade precisa redobrar cuidados com a alimentação

A ingestão inadequada de nutrientes é característica na população idosa brasileira, segundo a Anvisa, o que revela a importância da alimentação para a melhoria da qualidade de vida desta faixa etária.  

Na terceira idade, os idosos passam a ter maior resistência ao consumo de proteínas, fundamentais para a construção muscular, além de apresentarem deficiência de zinco como consequência do comprometimento progressivo do olfato e do paladar. Outras carências nutricionais comumente encontradas em ambos os gêneros são as de vitaminas E, D, A e B6, e de cálcio e magnésio.

Com a diminuição da capacidade de distinguir sabores e a perda de interesse por certos alimentos doces e salgados, os idosos têm comprometidas a quantidade e a qualidade da ingestão de nutrientes. A produção de saliva também diminui nesta fase da vida, o que resulta em dificuldades para mastigar e deglutir. Além disso, doenças crônicas podem levar a restrições dietéticas que, associadas ao uso de diversos medicamentos, reduzem o apetite ou interferem na absorção de vitaminas e minerais.

De acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira, uma alimentação saudável em qualquer fase da vida deve ser acessível, variada, referenciada pela cultura alimentar, harmônica em quantidade e qualidade, naturalmente colorida e sanitariamente segura .

 

 

Redação:
Prática
Conteúdo | Comunicação | Relacionamento

Com informações de:
Portal Revista Veja
Enviar por email O preenchimento do nome é obrigatório. O preenchimento do email é obrigatório. O preenchimento do nome do destinatário é obrigatório. O preenchimento do email do destinatário é obrigatório.

Obrigado! Seu email foi enviado.

Fechar